Sejam bem-vindos ao ScarlettJohansson.com.br - Sua melhor e maior fonte brasileira sobre a atriz Scarlett Johansson

Isle Of Dogs: Confira o primeiro trailer do filme!

O primeiro trailer do novo projeto de Scarlett foi lançado! Intitulado Isle of Dogs (no Brasil 'Ilha de Cachorros') o filme é um stop-motion escrito e dirigido por Wes Anderson. A história se passa em um Japão distópico onde os cães foram banid

[...] Leia Mais

Welcome to the Jungle: Elenco de 'Mogli – O Menino Lobo' na nova edição da revista Parade

Nada de Guerra Civil! A edição de abril da revista Parade conta com a presença do elenco de 'Mogli – O Menino Lobo'. Scarlett juntamente com Idris Elba, Lupita Nyong'o e Neel Sethi estampam a capa e as páginas da nova edição. Confira abaixo

[...] Leia Mais

SING: Confira o primeiro trailer do filme!

Como postado anteriormente, SING (no Brasil 'SING – Quem Canta Seus Males Espanta') é o novo projeto de Scarlett onde a atriz empresta sua voz à Ash. Recentemente a Illumination Entertainment divulgou o primeiro trailer da animação que tem sua

[...] Leia Mais

Move That Body: Scarlett estrelará em nova produção da Sony

De acordo com o The Wrap, Scarlett está em negociações finais para estrelar a nova produção da Sony intitulada 'Move That Body'. A Sony adquiriu o roteiro de Lucia Aniello e Paul W. Downs durante o verão depois de várias ofertas. O longa foi

[...] Leia Mais

Capitão América 3: Guerra Civil: Confira o primeiro trailer do filme!

Foi finalmente liberado o primeiro trailer do novo longa de Scarlett, 'Capitão América 3: Guerra Civil'. Scarlett reprisará seu papel como Natasha Romanoff / Viúva Negra e dividirá o elenco novamente com os seus companheiros Chris Evans, Robert

[...] Leia Mais

02
jun
17
Publicado por Tunara Filiar

E quem estampa a capa e as páginas da edição de julho da Cosmopolitan é ninguém mais que a nossa belíssima Scarlett. O ensaio maravilhoso foi feito por James White em 2016, temos também uma incrível entrevista onde Scarlett explica a importância de falar sobre o que você acredita.

Abaixo você pode conferir uma parte traduzida do artigo, em breve disponibilizaremos a entrevista completa.

Sobre compartilhar suas crenças políticas:Quando você fala publicamente, é sempre um risco, certo? Talvez você perca alguns seguidores. Mas se você tem algo a dizer, isso pode ser realmente impactante. Espero que a minha filha encontre sua voz e se sinta como se pudesse envolver qualquer um em qualquer tipo de assunto. Eu cresci em um ambiente que incentiva o ativismo, então eu nunca pensei em como isso poderia afetar a minha carreira de alguma forma. Mas eu sei que isso é um luxo, e nem todo mundo tem esse luxo.

Sobre defender a Paternidade Planejada:Espero que isso normalize a conversa. Não há razão para não estarmos falando sobre nossos direitos reprodutivos. Eles são algo pelo qual temos que lutar e continuar protegendo. Não há nada de repulsivo falar sobre essas coisas. Claro, é particular e é o seu corpo, mas devemos retirar essa cicatriz.

Sobre o ativismo “silencioso” de Ivanka Trump:Não estou pedindo para ela sair e falar sobre algo que ela não acredita… Eu sei que é complicado. É o pai dela. Você consegue imaginar? Talvez ela tenha medo de que acabe sendo abandonada. É difícil se colocar no lugar de alguém assim. Mas como você moveria a agulha, em uma direção ou na outra? Espero que ela faça uma escolha corajosa e defenda aquilo o que acredita – aconteça o que acontecer.

Sobre o tabu das mulheres e o sexo:Quando as mulheres falam que gostam de sexo, isso é quase proibido. Por ter uma atitude sexual saudável, você é rotulada como oferecida, rebelde, uma vagabunda. Você não tem moral e você é vista como uma espécie de desvio sexual ou alguém que não consegue estar em um relacionamento monogâmico. Quando você fala que gosta de curtir consigo mesma, ser curiosa, isso ainda é tabu.

Sobre trabalhar com o elenco de seu novo filme ‘A Noite É Delas‘:Eu acho que os comediantes em geral têm algumas pitadas de humor negro. Eu ficava tipo, vocês são uns filhos da puta anormais, todos vocês. Eu era quase conservadora em comparação ao restante. Jillian [Bell], ela é tão atrevida, aquela garota – quanto mais desagradável e perturbador o filme for, mais ela age como ‘isso é a minha vida.’ Todos eles amavam ‘A Centopeia Humana‘. Zoë [Kravitz] também! Eu ficava tipo, vocês são malucos.

Tradução & Adaptação: Scarlett Johansson Brasil

Confira os scans e o ensaio fotográfico em nossa galeria através das miniaturas abaixo:

07
abr
16
Publicado por Tunara Filiar

Nossa amada Scarlett é a capa do mês de maio da Cosmopolitan! Além da capa, Scarlett também estampa várias páginas da revista com um maravilhoso ensaio feito por James Whitepelo qual estamos ansiosos para adicionar em nossa galeria – acompanhado de uma deliciosa entrevista que será traduzida em breve pela nossa equipe.

Confiram os scans em nossa galeria através das miniaturas abaixo:

ATUALIZAÇÃO:
Confira o ensaio fotográfico agora mesmo em nossa galeria!

13
jan
16
Publicado por Tunara Filiar

E 2016 começou bem! Intitulada [CTRL-C]+[CTRL-V], a nova edição da revista Flaunt conta com a presença de Scarlett. Ela concedeu uma entrevista e foi fotografada por Michel Comte, resultando em um maravilhoso ensaio.
Confira abaixo a entrevista traduzida e as imagens em nossa galeria:

Scarlett Johansson está confortavelmente enrolada em um sofá enquanto narra para mim os detalhes de um vídeo popular do YouTube. “São gêmeos com dois minutos de idade tomando banho pela primeira vez em água morna,” ela diz, “eles estão na mesma posição de quando estavam no útero e a água morna recria o ventre para eles.” Ela me diz que o vídeo é incrível, seu rosto apresenta um ligeiro brilho enquanto fala sobre isso. “Se você realmente quer ver algo milagroso,” diz ela, “É tão lindo.” Eu me comprometo a assistir ao vídeo quando voltar para casa — Gostaria de entender melhor como deve ser ter um outro ser humano como uma cópia direta, um complemento de DNA para si. Ter um irmão gêmeo, como Johansson, é um mistério para aqueles que são incomparáveis.

Meu irmão e eu começamos a vida desta maneira,” diz ela. “Nesse sentido, eu realmente nunca estive sozinha. Nunca. O que é interessante e, provavelmente, afeta toda a minha vida. Nós somos extremamente próximos. Você tem um testemunho de sua vida em muitas maneiras. Mesmo se estamos distantes, temos esta conexão profunda com o outro.

Há “algo desarmante” sobre o fato de que Scarlett Johansson, a atriz nova-iorquina de 31 anos dona da icônica voz sonolenta e com mais de 20 anos de carreira, tem uma cópia humana lá fora. Johansson é uma das atrizes mais reconhecidas e inigualáveis de Hollywood por causa de suas atuações em filmes como Encontros e Desencontros (2003), Lucy (2014), Sob a Pele (2013), e como uma adolescente apática em Ghost World – Aprendendo a Viver (2001), mas mesmo que você não pudesse ver seu rosto, você saberia que ela estava no local. No primeiro minuto do encontro com a atriz, ela disse que eu parecia muito familiar. Soltando uma gargalhada estranha, eu educadamente respondi que não, havia pouquíssima chance de termos nos encontrado antes. Eu gosto de pensar que eu me lembraria de conhecer Scarlett Johansson. Existem tão poucas pessoas como ela.

Johansson está me dizendo sobre seu irmão, Hunter, porque eu perguntei se ela tinha algum herói na vida real. Estou lendo uma lista de perguntas do famoso Proust Questionnaire, enquanto pego algumas ideias das últimas páginas da Vanity Fair. Logo no início quando expliquei para Johansson que estaria substituindo minhas perguntas — eu estava morrendo de vontade de saber o que ela achava sobre o perfil extremamente assustador e imediatamente criticado que Anthony Lane publicou sobre ela no New Yorker em 2014 — por perguntas de entrevistas encontradas em outros lugares, ideais para o nosso tema de copiar/colar, ela estava na brincadeira. Apesar de seu papel recorrente como Viúva Negra nos filmes da Marvel, um super-herói com o poder de fazer o Homem de Ferro parecer insignificante, Johansson insiste que o termo herói é extremamente carregado: “Eu admiro muito as pessoas que praticam atos heroicos, as que são altruístas e colocam suas vidas em perigo perante a dos outros, protegem as pessoas inocentes, falam abertamente, e você sabe, dão voz àqueles que não têm,” ela diz, mas ela não tem necessariamente um herói. Ela me diz que, em vez disso, seu irmão é alguém que ela admira muito. Em sua resposta, Proust incrivelmente não tinha nomeado sua mãe.

No final do século XIX, o famoso autor francês respondeu a perguntas em um álbum de confissões chamado ‘Um Álbum Para Registrar Pensamentos, Sentimentos, etc.‘, uma pesquisa sobre sua personalidade e gostos. “Qual é seu atual estado de espírito?” rendeu uma resposta do autor marcada por um previsível aborrecimento: “O aborrecimento de ter pensado em mim mesmo para responder todas essas perguntas.” Quando eu faço Johansson a mesma pergunta do questionário de Proust, ela é decididamente mais deliberada:

Eu estou em uma espécie de período de transição“, diz ela, com o rosto inundado com uma reflexão séria. Um hábito que eu notei em minha conversa com Johansson é que ela não se intimida com o passar do tempo: antes de falar, ela faz uma pausa e olha em volta, enrugando a testa. Ela ocasionalmente tem um pensamento, em seguida para, um tempo para calibrar suas ideias e palavras para que elas saiam com cuidado. Dizer que ela é cuidadosa é um eufemismo, mas não é da mesma maneira que muitas celebridades tendem a ser, pensando nas melhores palavras para usar para cobrir a maior parte do terreno e acabam por dizer nada. Johansson é nitidamente discreta. Ela é autoconsciente.

Muitas coisas estão mudando, ou já mudaram. Eu ainda estou tentando me estabelecer e entender este novo capítulo da minha vida. Mesmo com a minha carreira e avançando com ela, compreendendo as escolhas que fiz e as que quero fazer, como eu quero crescer.Johansson se tornou mãe pela primeira vez há apenas um ano. “Ter uma família [é] profundamente transformador. É neste momento quando muitas coisas estão acontecendo ou mudando.” Mais cedo, a atriz havia me dito que ser uma mãe trabalhadora é difícil para qualquer uma, ela descobriu que dar um pouco mais de seu poder e fazer sacrifícios para seu recém-nascido é “um prazer.” “Eu estou meio que entrando em uma nova fase da minha feminilidade. Eu me sinto muito mais confiante em alguns aspectos, e também insegura em outros. Eu me sinto vulnerável ou eu estou mais confortável sendo vulnerável, o que é novo. Eu acho que eu estou aprendendo mais sobre o que eu quero, o que eu preciso de minhas relações com as pessoas e de mim mesma. Eu acho que é apenas uma parte do crescimento de si mesmo. Eu acho que é mais sobre aceitar as mudanças.

No próximo ano, podemos considerar mais mudanças na vida de Johansson do que temos visto ultimamente: um terceiro filme dos Vingadores; um papel em ‘Ave, César!’, filme sobre um estúdio de Hollywood dos irmãos Coen que se passa nos anos 50; dublando Kaa, a cobra duas caras no novo live-action de ‘Mogli – O Menino Lobo’; e fazendo uma policial ciborgue em uma versão americana da popular ficção científica japonesa ‘Ghost in the Shell’. As filmagens para o longa serão na Nova Zelândia, longe das casas de Johansson em Paris e Nova Iorque, e você não verá a atriz compartilhando fotos das paisagens exuberantes do país. Ela ainda se mantém longe de todos os meios de comunicação sociais: “É muito tempo gasto com algo que não tem conteúdo real. É totalmente intangível. Não parece real para mim. É se envolver demais.

Pergunto à Johansson, “O que você gostaria de ser?“, ao que ela responde “uma boa amiga para aqueles que eu amo.Um dom natural que ela mais gostaria de possuir? A capacidade de tocar um instrumento musical (embora eu afirmo que ela cante, o que é o seu próprio tipo de instrumento). Sua característica mais marcante?Minha voz, provavelmente. Ela pode ser extremamente inconveniente às vezes.” Ela ri. “Eu só espero que todos os personagens que eu duble não façam as pessoas se lembrarem de mim em Ela (2013).

Nossa conversa termina com uma pergunta da famosa entrevista de Monsieur Parvulesco em ‘Acossado’ de Jean-Luc Godard: É possível acreditar no amor nestes tempos? Parvulesco, carregando um olhar sério e um pouco indignado, diz no filme “O amor é tudo o que se pode acreditar.Johansson mesmo estando brincalhona com a ideia de copiar e colar, me fornece uma atualização da resposta de oito palavras de Parvulesco.

Eu acho que você tem que acreditar no amor nestes tempos. Talvez não exatamente nestes tempos. A vida é difícil para todos em termos relativos e eu acho que acreditar no amor é uma espécie de ajuda para que isso não seja tão duro. Eu não me refiro apenas ao amor romântico, mas ao amor entre as pessoas; bondade humana e compaixão. Eu sempre fui muito próxima de meus irmãos.” Ela faz uma pausa, olha para as unhas, colocando uma perna para baixo de seu corpo, deixando que a resposta venha para ela lentamente. “Minha mãe nos incentivou a sermos muito próximos e gentis uns com os outros. Eu acho que isso me guiou, de uma boa maneira, para aceitar o amor.

Tradução & Adaptação: Scarlett Johansson Brasil